As Duas Multidões

As Duas Multidões | Águas do Trono

Existem duas multidões hoje, uma multidão que esta muito feliz, e outra que etá muito entristecida!
Hoje existem pessoas que estão chorando por perdas, muitos estão cansados e desanimados, outros estão conquistando, estão alegres e fortes.
Essa é uma realidade que até então sempre existiu.

Vamos falar de uma fato na história onde Jesus esta presente como também um pai e uma mãe, ambos com problemas sérios que somente Jesus realmente podia resolver:

E, depois de concluir todos estes discursos perante o povo, entrou em Cafarnaum.
E o servo de um certo centurião, a quem muito estimava, estava doente, e moribundo.

E, quando ouviu falar de Jesus, enviou-lhe uns anciãos dos judeus, rogando-lhe que viesse curar o seu servo.

E, chegando eles junto de Jesus, rogaram-lhe muito, dizendo: É digno de que lhe concedas isto, porque ama a nossa nação, e ele mesmo nos edificou a sinagoga.

E foi Jesus com eles; mas, quando já estava perto da casa, enviou-lhe o centurião uns amigos, dizendo-lhe: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno de que entres debaixo do meu telhado.

E por isso nem ainda me julguei digno de ir ter contigo; dize, porém, uma palavra, e o meu criado sarará.

Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados sob o meu poder, e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz.

E, ouvindo isto Jesus, maravilhou-se dele, e voltando-se, disse à multidão que o seguia: Digo-vos que nem ainda em Israel tenho achado tanta fé.

E, voltando para casa os que foram enviados, acharam são o servo enfermo.

E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão;
E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade.

E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores.

E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam), e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o que fora defunto assentou-se, e começou a falar.

E entregou-o à sua mãe.

Lucas 7:1-15

A Cura do Servo de Um Oficial

Vemos acima que Jesus entra em Cafarnaum em encontra um homem bom em apuros, pois o seu servo estava muito doente, um servo o qual o seu senhor tinha em grande estima, e alguns anciãos foram até Jesus pedindo para que curasse o servo daquele homem, pois segundo os judeus ele amava a nação de Israel, e havia lhes feito bem edificando uma sinagoga para eles.

Este centurião vendo que Jesus estava perto da sua casa enviou alguns amigos dizendo que Cristo não deveria se incomodar, pois ele não se achava digno que o Mestre entrasse em sua casa.
Então mandou uma mensagem dizendo que bastava apenas que Jesus dissesse uma palavra e o seu servo seria curado, Jesus vendo a fé daquele homem curou o seu servo.

Certamente ouve muita alegria com a notícia, o povo estava ouvindo as palavras de Cristo, um homem foi curado, o povo que estava seguindo a Jesus estava entusiasmado, estavam alegres.

Uma Multidão Triste

No dia seguinte Jesus foi a outra cidade, o nome da mesma era Naim, o Mestre estava indo com muitos dos seus discípulos e uma grande multidão também os acompanhava, aquela multidão alegre, entusiasmados com o que Jesus havia feito no dia anterior.
Quando Jesus chega em Naim, vê uma mulher chorando, esta era viúva, ou seja, já havia sofrido a morte de seu marido, agora estava de luto pela morte de seu filho, o seu único filho, e com aquela mulher também encontrava-se uma multidão que chorava junto com ela.

O Encontro Das Duas Multidões

Aqui as duas multidões se encontram, uma estava ao lado do Messias, alegres, felizes pelo que ouvia e via o Mestre realizar, por outro lado encontrava-se uma grande multidão da cidade chamada Naim, que estavam tristes chorando junto com uma mulher que era viúva e acabara de perder o seu único filho.
Então Jesus move-se de íntima compaixão por aquela mulher e diz para ela não chorar mais, então Jesus toca o caixão, e diz para que o jovem se levante, e na mesma hora o jovem se levanta e começa a falar.

As Duas Multidões Se Tornam Uma

Hoje não é diferente existe uma multidão de pessoas que tiveram um encontro com o Mestre do amor, reconhecendo a Jesus como seu Senhor e salvador, estas pessoas ainda que com todos os seus problemas estão alegres, estão se alimentando das palavras de Jesus, e experimentando a mudança que Jesus causou na vida delas, tais pessoas estavam mortas espiritualmente, eram escravas do pecado, mas agora estão livres com Jesus.

Por outro lado existe uma multidão de pessoas amarguradas, sem ânimo para viver, estão desanimadas e cabisbaixas, estão mortas espiritualmente, vivendo sem paz e alegria, porém assim como Jesus trouxe a vida aquele defunto, ele também traz vida hoje, aquela mulher e aquele jovem pode representar muito bem uma multidão de pessoas que existe hoje.
Pessoas que não tem vida, apenas respiram, comem e bebem, mas não tem alegria de viver, e como aquela viúva podem estar chorando por perdas e frustrações, porém da mesma forma que Jesus acabou com o choro daquela mulher, Ele também pode acabar com o choro de todo aquele que nele crê e lhe der ouvidos!

Então agora não existia uma multidão triste e outra alegre, agora existia uma multidão de pessoas que estavam alegres, maravilhadas com o que Jesus havia feito.

O Mestre da Vida ainda esta fazendo maravilhas na vida das pessoas, o convite de Jesus continua sendo o mesmo:

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.
Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.

Mateus 11:28-30

Qual a multidão que você faz parte hoje? Jesus ainda muda histórias!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *